Os anjos pecam?

Esta é uma pergunta que muitos fazem e ficam em saia justa em meio a uma discussão na roda de amigos ou entre os próprios irmãos da igreja: os anjos cometem pecado? Se não, como explicar a queda dos anjos com Satanás?

1. SÍNTESE DA NATUREZA E CARACTERÍSTICAS DOS ANJOS

Os Anjos de Deus são seres espirituais, celestiais, criados pelo próprio Deus e pertencem ao plano do próprio Deus que é Espírito. Portanto, uma de suas características singulares é a santidade, não pecam e, por isso, não são os destinatários da salvação (que é dada aos homens), pois já vivem e assistem diante da glória de Deus.

Como ministros de Deus (incumbidos de funções designadas por Deus) os anjos não são autômatos (robôs), são dotados de sentimentos, de emoções, e de liberdade de atuação, assim como o próprio Deus. Contudo, uma de suas características que também os fazem não serem contrários à Deus é a obediência ao Supremo Criador.

2. TUDO BEM. MAS O QUE ACONTECEU COM SATANÁS E SEUS ANJOS CAÍDOS?

O que nasceu em satanás foi o engano, a mentira, a soberba, que para nós destinatários da salvação são “pecados” como observados hoje diante das escrituras, mas para eles nos lugares celestiais foi uma afronta inédita ao próprio Deus, que gerou a expulsão de satanás e de todos aqueles que foram corrompidos por ele (por isso é o pai da mentira).

Podemos dizer, assim, que foi o primeiro pecado cometido no universo (cósmico e físico), originado em Satanás que subverteu a natureza da terça parte dos anjos dos céus. Podemos verificar, portanto, que os anjos foram criados por Deus perfeitos e absolutos em seu ser, mas não em caráter (vontades, decisões).

No momento em que o pecado nasceu em Satanás, o caráter dos demais anjos foi colocado à prova, ao ponto de conseguir subvertê-los e persuadi-los ao mal. Os anjos não são como os homens que vivem coxeando (titubeando) entre o bem e o mal, os anjos são seres espirituais e têm o conhecimento da verdade.

Portanto, o que decidem está decidido. (Ap. 12:7-9) Assim, caindo Satanás e seus demônios, os anjos que ficaram leais a Deus foram chamados de absolutamente santos em seu caráter (Mt. 25: 31; Lc. 9:26; Ap. 14:8-10), e são insuscetíveis de cometerem pecado, desobediência, rebelião, ou qualquer falta contra Deus. Pois decidiram ficar ao lado do Senhor, fiéis e cumpridores de suas ordens para com os homens.

3. CONCLUSÃO.

Podemos dizer, então, que os anjos de Deus não “pecam”, porque não é a natureza deles serem contrários à natureza de Deus. Os que “pecaram” (2 Pedro 2:4) e foram enganados por Satanás e caíram, foram vítimas do início do mal, do único pecado cometido nas regiões celestiais, ou seja, um único fato que ocorreu uma única vez, e a Bíblia não mais fala sobre anjos se rebelando, afrontando ou desobedecendo a Deus, pois os que assistem diante dEle são santos em caráter.

Satanás continua com suas mentiras e seu engano e a Palavra de Deus mostra bem isso. Desafiou a Deus quanto à lealdade de Jó, tentou ao Senhor Jesus no deserto, concedeu aos seus demônios a maldade ao ponto de se apossar e possuir homens e mulheres. Mas os anjos ministradores de Deus continuam a proteger poderosamente aqueles que são salvos e o servem e Satanás não tem poder sobre eles (Hb. 1:14).

Basta pedirmos ao Senhor, como disse Jesus (Mat. 26:53). Agora, o diferencial que Deus atribuiu a satanás que lhe deu a capacidade de perverter-se, orgulhar-se, ao ponto de se tornar contrário à natureza do próprio Deus é uma discussão teológica tão antiga sobre a origem do mal que só a eternidade nos revelará.

Autor: Rafael J. Dias

Pastor na Assembleia de Deus Ministério de Santos, advogado, escritor e ativista pelos direitos sociais. Formado em Direito pela Universidade Católica de Santos e em Teologia pelo IBAD. Especialista em Direito da Administração Pública pela Estácio. Pós-graduando em Liderança Pastoral pela FABAD.

Deixe uma resposta