O juízo de Deus na dispensação do governo humano (Gn 6.5-7)

Ouça este post via Spotify

Houve um tempo em que a maldade do ser humano cresceu de tal maneira, que Deus teve que intervir com juízo para que as coisas mudassem de rumo. Deus, do seu alto e supremo poder, viu que o homem estava se comportando de uma maneira extremamente cruel, uns com os outros, o que não era de seu planejamento.

Então buscou colocar as coisa no lugar de novo. Isso se chama de “juízo de Deus na dispensação do governo humano”. Isso está presente no capítulo 6, versículos 5 e 6, do livro de Gênesis, que diz assim:

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração.”

Toda dispensação encerra com um juízo. Na dispensação do governo humano a maldade fez com que Deus tivesse que mudar o rumo da história através da destruição de grande parte da população mundial. Sobrou apenas um homem fiel, justo ao Senhor chamado Noé, e sua família.

Vivemos hoje em tempos em que a maldade tem se multiplicado muito. Jesus profetizou que isso aconteceria. Antes, para encerrar aquela dispensação do governo humano, Deus utilizou a água, pois, por meio de um dilúvio visou purificar toda essa maldade do ser humano.

O versículo 7, diz:

“E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.”

Será que Deus está feliz com a maldade crescente no coração dos homens, que uns aos outros ficam contendendo discutindo por assuntos meramente humanos, que não edificam e não dão crescimento algum. A maldade é o único objetivo, é a única coisa que frutifica no coração de pessoas que não buscam a conciliação e o entendimento mútuo.

Estamos na dispensação da graça, na dispensação da igreja, a partir de quando Jesus se entregou na cruz do calvário e no pentecostes desceu no nosso coração, vivemos sob essa dispensação. E nessa dispensação da graça, também haverá um juízo, pois a iniquidade tem se alastrado no mundo e vemos a cada dia homens malignos aparecendo para contaminar o coração dos homens com muita maldade.

Só que a purificação dos homens não será feita desta vez por meio de água, será feita por meio de uma grande tribulação e juízo de fogo consumidor que purificará a terra.

Será que como crentes no Senhor queremos estar aqui ainda, ou queremos ser achados com o coração limpo, amoroso, saudável, assim como o de Noé e sua família, para subirmos nessa Arca chamada Jesus Cristo, como sua igreja, sua noiva adornada, para sermos livres deste juízo.

Pense um pouquinho, mude o seu rumo, volte ao Senhor e esqueça de todas as maldades que se passam e querem contaminar os nossos corações. Olhemos para Jesus, o Autor e Consumador da nossa fé. Não deixe ser convencido pelas maldades humanas.

Deixe uma resposta